quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Alban Arthan - A Luz de Artur

"Segundo a terminologia druídica, a celebração de Alban Arthan corresponde ao Solstício de Inverno, anualmente por volta do dia 21 de Dezembro.
 
Alban Arthan é um termo galês que significa «Luz de Artur», fazendo alusão ao facto desta ser a noite mais longa do ano, bem como o dia mais curto. É o dia em que o sol nasce mais a sul. Assim, celebra-se o renascimento do sol no ponto de maior escuridão. Daqui até ao Solstício de Verão os dias irão tornar-se gradualmente mais longos, altura que marcará a noite mais curta do ano. Desta forma, o ponto mais baixo, o nadir da luz marca também o início da sua lenta subida até ao zénite.
(...)
 
Em termos astrológicos, Alban Arthan assinala a entrada do Sol no signo de Capricórnio, regido por Saturno e pelo elemento terra, estando associado à estrutura, à responsabilidade, à organização e à materialização.
 
O Alban Arthan representa o nascimento do «Filho da Luz» - quer este se chame Mabon, na tradição druídica, Cristo, no cristianismo, ou Mithra no culto mitraico - no tempo de maior escuridão, frio e desolamento. É assim um símbolo de esperança, como o próprio Rei Artur, que vive adormecido dentro de cada Bardo à espera do seu despertar. Muitas vezes, é nas alturas de maior crise que surge uma «luz» que mostra novos caminhos e novas soluções.
 
É interessante referirmos que são vários os monumentos megalíticos que se encontram alinhados com o nascer do sol no Solstício de Inverno, como é o caso do templo de Newgrange, na Irlanda, e de Gavrinis, na Bretanha, para além do alinhamento de Stonehenge com o pôr do sol desta data."
 
A.G.

Sem comentários:

Enviar um comentário